Julio Sergio de Oliveira Araujo

“A fé é a capacidade de falar com DEUS”          “A poesia é a capacidade de falar com a Vida”

Textos

Amizade Amiga... Separação Doída! 
 
 
Amizade... Penso que em um dia qualquer de nossas vidas poderíamos chamá-la de Amiga, imprescindível Amiga... Amiga na imensurável concepção que a palavra possa exigir; existir e exibir.
A amizade exige reciprocidade, não pode ser unilateral, como tudo mais na vida. Ser amigo é não querer iludir, embora seja uma tendência... É não se precipitar, embora seja uma decorrência... É se solidarizar, embora seja uma evidência... É não ludibriar, embora seja uma conseqüência.
Ao conhecê-la pensei ter encontrado verdadeiros amigos... Lerdo engano! O tempo, sempre o tempo, se encarregaria... Pensei! Poderíamos ser cúmplices nos momentos de sabedoria, incertezas, anseios, fraquezas e alegrias, os quais contribuiriam, com certeza, para o nosso crescimento.
Devemos buscar sempre o eterno renovar na troca dos sentimentos puros do ser pelo ente, e até algumas vezes impuros, o que depende da concepção de cada um a respeito do certo e ou errado... Porém, sentimentos profundos e enraigados, que possam alimentar e energizar a nossa caminhada e dissimular as agruras da vida, muitas vezes mal resolvidas.
Não importam os interesses naturais de qualquer relação de amizade, os quais, por se só, se confundem numa eterna mutação, respeitando sempre o não brincar com os sentimentos que norteiam uma ou mais vidas, diversas...
Jamais deveremos ser egoístas ou egocêntricos para com nós mesmos e muito menos para com o próximo que nada exige, apenas compartilha.
Aprendi a gostar do seu feitiço... A vida muitas vezes é obscura para os que não querem ver; todos têm seus momentos de donos do amanhã e do mundo ou de pensar que o são... Pura ilusão, que para alguns é apenas concepção.
Por que não me enviaste uma mensagem? O que seria mera obrigação entre os seres ditos racionais que se consideram amigos. Acho que deverias...
Amizade amiga... Lembra que a riqueza da juventude, o arrojo da conquista e o ímpeto do vencer, farão de ti rei ou rainha do mundo, o que, com certeza, será modificado com o passar dos anos.
Lembra também que a trilha de acesso a idade razão, para uma melhor concepção do viver, precisa de uma correção de rumo em plena imaginação...
Compartilhar pensamentos, idéias, ideais e ações, torna-se tarefa fácil, desde que as pessoas tenham antevisão, percepção e sensibilidade para que, mesmo distantes, possam cultivar a necessidade de ter sempre uma mão amiga... Uma amizade amiga que nos maus momentos poderá confortar e nesse confortar, renovar-se; e aí talvez todos se sintam livres... Livres... E vivos.
Para que isto aconteça jamais podemos esquecer que pessoas e povos existem para que possamos ter a oportunidade de melhorarmos, eliminando o egoísmo e o egocentrismo de vidas mal elaboradas; e que sonhos a sonhar e existências a viver não se percam nos caminhos da obscuridade...
Reflitam sempre amigos
Cada plano de existência a ser vivificado e vivenciado não deve mover-se em abstrações... Cada dia tem seus ensinamentos, cada hora seus momentos, cada minuto o seu por que e cada segundo o seu instante...
Não se pode mudar a ordem harmônica da natureza, pois ela é sábia e vive em simbiose perfeita com todos os seres, mas podemos dar um melhor rumo ao nosso mais puro Eu de contentamento, com sabor de crescimento, aportando no vencendo do você pelo eterno você e vencer... E sempre com alguns Eus e outros Eus e dos Eus pelos vocês, sempre a vencer; apesar dos percalços.
Obrigado pelos bons momentos que me proporcionaram. Foram de grande essência. Não sei se dirão o mesmo, mas podem ter certeza que tentei... Puxa a vida como tentei!
As grandes amizades deveriam transcender fronteiras, ir ao infinito das nossas vidas, aos planos das existências eternas...
As pessoas amigas deveriam cultivar o agradecer ao Enteque gerencia a tudo e a todos, nos proporcionando a oportunidade de crescimento mútuo, quer seja espiritual ou material, porém efêmero, se não soubermos diferenciá-los e dar a devida importância, proporcional ao regozijo interior do ser evolutivo e não instintivo.
A vida é um eterno bem de troca e consumo dos valores de cada um e por isso devemos vivê-la intensamente e coerentemente.
A todos os amigos desejo os mais nobres pensamentos de fraternidade, carinho, respeito, admiração e amor... Que nossas vidas sejam pautadas em conquistas e sucessos sempre em escala crescente. Que nossos âmagos se sintam livres para voarem pelos encantos da Felicidade Plena que devemos buscar continuamente. Quando a alcançarmos... Repensemos o que é felicidade, pois na maioria das vezes já a estamos vivendo e não sabemos... Daí ouvirmos freqüentemente as frases paradoxais: “Eu era Feliz e Não Sabia” e “Daria Tudo que Tenho para Voltar a Ser Como Antes”.
Começaria tudo outra vez se preciso fosse, mesmo sabendo que “só sei que nada sei” com relação aos nobres sentimentos do coração. Amplitude máxima das emoções ao longo e infinito horizonte vida.
Respondam se acharem que vale a pena, mas lembrem-se: sempre vale a pena! Nunca é tarde para começar ou recomeçar algo...
Vale à pena?
Não dá mais... A essa dimensão o tempo negou a continuidade da freqüência de nossas existências.
Fiquem em paz.
Até nunca mais... Jamais! A história se repete, quando não... Vira estória.
Assim é a vida... Assim é a última paragem com direito a passagem só de ida à viagem ao passamento. Mas fica a memória e o pensamento representando o leal romântico, ser sentimento, que plantou sementes, além, muito além da eternidade.
Conflituosa relação de entendimento e desentendimentos abstratos... Imaginários!
Fui...
Julio Sergio
Recife-PE.
(05.03.92)
 
Julio Sergio
Enviado por Julio Sergio em 17/05/2009
Alterado em 01/06/2009
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Julio Sergio: www.poesiasjuliosergo.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras